PROJETO DE OFICINA






 Porque uma oficina voltada à confecção de livro artesanal
com produção de histórias de terror


Joel Silva é fotógrafo e artista visual, Jacira Fagundes, escritora.
Joel e eu resolvemos nos unir e criar uma dupla de oficineiros.
O texto que segue vale como apresentação de nossa oficina.


A literatura de terror já invadira o mundo literário, as livrarias faziam circular nas prateleiras títulos os mais amedrontadores e fantásticos e eu, na minha faina laboriosa e disciplinada, presa a personagens ficcionais, claro, mas guardando devida distância do sobrenatural e misterioso.
Até que meus ouvidos, olhos e mente, como se combinados, se fizeram atentos ao que se passava a minha volta.

Mídia, amigos, leitores, colegas escritores, me acenavam com títulos do gênero. Comentavam com entusiasmo e meus ouvidos apreendiam.  Meus olhos passaram a se sentir atraídos pelas imagens de capa nas livrarias e feiras. A curiosidade me levou à contracapa e eu então lia a sinopse, muitas vezes não convencida de que valeria a pena investir na leitura.

Mas foi através da Confraria Reinações, dividindo comentários no grupo, quando da leitura indicada por um ou outro confrade, que passei a conhecer, ler e apreciar a literatura fantástica.

Da apreciação para a criação de histórias fantásticas foi um estalar de dedos. O tema me absorveu de tal forma que passei a criar minicontos um atrás do outro e logo parti para uma história juvenil.

Escrevi “O Quadro na parede” – a história de Alice, uma garota que se comunica com a foto no quadro pendurado em seu quarto, e que se vê desacreditada pelos pais, enquanto sua vida e a do irmão correm perigo.

Ano seguinte, fui convidada a escrever a Apresentação do livro Assombros Juvenis II, obra que reúne contos fantásticos dos autores selecionados no II Concurso Assombros Juvenis.

O volume III – onde, desta vez, fui jurada do concurso – será publicado em breve.

“É através do imaginário e dos jogos virtuais que o leitor jovem percorre caminho extraordinário de descoberta da capacidade de vencer os medos.
O macabro, o fantasmagórico e o sobrenatural, na mesma medida que o paralisam, empurram-no para o desfecho não desejado, cujo caminho não permite recuo.
O tema de maior relevância na literatura de terror é aquele impulsionado pelo medo do desconhecido, em que a imaginação é capaz de ultrapassar o limite do racional.”
                                                                      
(trecho do texto de Apresentação do Assombros Juvenis II, pag.7 – Jacira Fagundes)

Meu parceiro na condução da Oficina voltada  à produção de histórias de terror – o fotógrafo e artista visual Joel Silva – conviveu com o fantástico desde menino.

São palavras dele:

A literatura fantástica e os livros de terror sempre me fascinaram deste garoto, através dos Gibis e Almanaques da década de 50 e 60, principalmente os desenhos aterrorizantes de artistas da época.
Hoje acompanho a nova geração que curte esse universo repleto de vampiros, zumbis e outros personagens de terror.
Foi a partir desse interesse que resolvi fazer uma parceria com Jacira Fagundes para elaborarmos um livro de minicontos de terror usando a fotografia como criação para o imaginário.
Com o advento dos celulares e das máquinas digitais pensei que seria legal unir a fotografia ao texto.
Elaborei um “boneco” (pequeno livro modelo) e apresentei para Jacira e a dupla foi formada.
Depois criamos um folder e distribuímos em diversos locais da cidade.

O caminho está aberto, esperando o retorno dos bruxos, vampiros e fantasmas para invadir as mentes daqueles que apreciam o tema.

Pois é neste universo sobrenatural que a “Oficina de produção de histórias de terror” se fundamenta, com base no gosto do leitor juvenil e também de alguns adultos.

A nossa intenção, como oficineiros, é levar o participante – adolescente, jovem ou adulto – a entender, brincar e experimentar, na literatura e na arte visual, as sensações que envolvem o medo e os sentimentos que a sensação provoca.

Como?

Na literatura, criando minicontos com os personagens imaginários do universo fantástico: zumbis, vampiros, monstros, bruxos, fantasmas, assombrações e afins.
Na arte visual, fotografando seres e ambientes próximos e reais que o imaginário possa sugerir como amedrontador: casarões, prédios tombados, ruas desertas, portas entreabertas, estátuas, árvores centenárias, cenas urbanas inusitadas, pessoas e animais que causam estranheza.

No decorrer de toda a oficina, relacionando texto e fotografia numa única narrativa ilustrada.

E ao final dos trabalhos e à semelhança das histórias fantásticas que os participantes leem nos livros preferidos, confeccionar um livro artesanal de própria autoria. 

2 comentários:

  1. Oi Jacira, Achei o texto ótimo, fruto de um trabalho bem elaborado.Isso é apenas o começo dentro do universo do fantástico.

    ResponderExcluir
  2. Um começo, parceiro. Que promete frutos. Obrigada pela confiabilidade.

    ResponderExcluir

Crianças com visão aprovam os livros acessíveis

                                                                                           Anna Júlia aprova A Escolha de Camila  ...