Vem aí " A Cadeira Contadeira"


Alguns anos atrás, minha amiga Lúcia Türnes me convidou para participar de uma exposição que ela estava programando na sua cidade de origem – São Lourenço do Sul.
O tema era sobre cadeiras – qualquer tamanho ou forma. Seriam expostas nos mais diferentes estilos  de arte. Eu escolhi livros de literatura infantil para compor minha cadeira.
Fiz uma pintura com tema infantil  num  tapete de brim e forrei-a. Após fui dispondo livros infantis, alguns abertos, outros fechados e colei-os sobre o tapete.  Inclusive as pernas da cadeira foram cobertas por impressões de folhas de livros de minha autoria.








Assim compus uma cadeira que simbolizava a contação de histórias para crianças. Nascia ali o desejo a ser concretizado com o tempo – escrever uma história onde uma contadora de histórias teria deixado um legado.  Muitas e muitas  histórias seguiriam contadas e contadas. Por quem? Pela sua cadeira.
Pois é  neste ano de 2018 que  um novo livro infantil  vem realizar aquele desejo. Muito em breve    “ A Cadeira Contadeira” , virá a público para minha satisfação e, tomara, para  a satisfação dos pequenos leitores. 
Uma publicação da Franco Editora , de  Juiz de  Fora/ Minas Gerais. Minha primeira publicação de editora fora do RS.

Pra ver a banda passar...contando histórias de amor


"PRA VER A BANDA PASSAR...contando histórias de amor" , é o título da Coletânea de Contos dos alunos do Grupo de Leitura e Criação Literária, que venho coordenando desde 2016.
Alunos e ex-alunos, num total de 8 autores, escreveram contos tendo por referência, canções do repertório musical de Chico Buarque.
Os contos estão contidos na obra.
E terá lançamento no dia 09 de maio do presente ano.

A capa é de autoria de Jacira Fagundes(organizadora da coletânea)  e Marcelo Spalding (editor da Editora Metamorfose)

Minha mensagem para este Natal






O Menino e o Bom Velhinho
                                                                                                         

Mamãe e papai faziam as últimas compras no shopping. Léo e Nina preferiram esperá-los na linda praça ornamentada para o Natal. E então aconteceu aquela conversa na frente dos dois – era como se fosse um sonho.
O primeiro a falar foi o velhinho.
- Você fica aí todo tempo deitado nesta caminha dura, sem um colchãozinho decente, não lhe doem as costas, Menino?
- Não. Estou acostumado. Você, sim, tão velhinho, aí sentado o dia inteiro, sempre posando pra fotos. Não queria estar no seu lugar.
- Não queria mesmo? Duvido! Você está é com ciúme.
- Não é bem ciúme. Me deitaram aqui no mesmo dia em que armaram esta sua cadeira enorme. Eu fiquei imaginando que só poderia ser para alguém importante – um trono. Só não sabia que era uma celebridade. As crianças só querem saber de você. Eu fico muito triste com esta indiferença.
- Pois deve ser triste mesmo. É que eu fico aqui só para agradar as crianças. E pra elas encomendarem os presentes.
- Mas elas não têm culpa. Aposto que nem meu nome elas sabem.
- Será? Mas você sabe quem sou eu.
- Claro que sei. Há meses que só se fala em você. Você está na TV, no jornal, nas lojas, em toda parte.
- Lá isto é verdade. E você aí vai ficar esperando que o povo se dê conta que é seu aniversário que está pra chegar? Mexa-se. Ponha a boca no trombone, chame os seus amigos anjinhos, eles sabem tocar aquelas trombetas com perfeição, podem convocar um pessoal pra sua festa onde você é que será o homenageado.
- Disso eu ia gostar. De verdade.

- Opa, opa! Vamos ter que encerrar nosso assunto, Amiguinho. Vem vindo um bando de crianças com celulares; está na hora das fotos. Até mais tarde.
- Antes, posso lhe pedir um favor, unzinho só?
- Você manda, meu Menino.
- Eu queria que você levantasse do seu trono e passasse aqui pro meu lado e pedisse que o fotógrafo do shopping batesse uma foto sua e das crianças, comigo junto. Depois você imprime e  me mostra. Combinado?
- Combinado.
- Ah, você é mesmo o bom velhinho, Papai Noel. Vai ser meu presente de Natal. Obrigado!

Léo e Nina se olharam muito envergonhados. Eles haviam parado em cada ponto da praça para tirar foto com Papai Noel, apreciar os brinquedos, a árvore enfeitada e os muitos bichinhos espalhados. E que atenção haviam dado ao Menino Jesus em seu berço? Só uma olhadinha. E de longe.
Mas a Festa de Natal com a família, este ano, seria diferente.
Na Noite de Natal, papai, mamãe, os avós, e até o cãozinho Bombom posaram junto ao lindo presépio montado ao lado da árvore.
 Léo e Nina, toda vez que batiam uma foto, retribuíam o sorriso que o aniversariante, feliz, enviava do berço.
E Papai Noel, apoiado na parede, aprovava tudo com uma piscadela de olho.


                                                                                                                      Jacira Fagundes



Série Poesia Visual


Apresento minha Poesia Visual " Corte o cigarro" , da série de poesias visuais que venho criando desde 2008.
Em tempo seguirão outras.
Na data de 09/11 vou estar dando uma oficina sobre poesia visual a confrades da Confraria de Arte Postal SELUS - confrariadeartepostalselus.blogspot.com, blog que administro.
Fica o convite para visitar em breve o blog e ver os trabalhos de confrades resultantes da oficina.





             Poesia Visual que consta da Publicação "Cadernos de apoio e aprendizagem  - Língua Portuguesa -Programas ler e escrever/ Orientações curriculares - São Paulo: Fundação Padre Anchieta, 2010 -
Unidade 4 : Poemas para ver e ouvir
Doação de Jacira Fagundes à Fundação Padre Anchieta - escritora e artista visual

Ilustrações do livro "O Legado - as fantásticas histórias de J. Corellon




                                                                         Capa





                                               Do conto "O dia em que o bruxo rompeu o pacto"



                                                 
                                                    Do conto Homo Homini Lupus

Crianças com visão aprovam os livros acessíveis

                                         
                                                 Anna Júlia aprova A Escolha de Camila



                                              Bibiana lê A Escolha  de Camila


A Escolha de Camila




                                                        O Mundo do Bebê

Vem aí " A Cadeira Contadeira"

Alguns anos atrás, minha amiga Lúcia Türnes me convidou para participar de uma exposição que ela estava programando na sua cidade de orig...