Projeto de Livro de Artista



                     A leitura visual de histórias infantis



Proposta – Criação de um livro de imagens tomando por referência os contos de fadas e histórias infantis
As imagens viabilizam a confluência entre o texto literário e a arte visual como linguagens que se aproximam e se complementam sem contudo perderem a identidade própria de cada uma delas.

O livro – O livro será em formato digital, coletivo e cooperativado, com acesso gratuito na web.

Autores – Será formado por um grupo convidado de até 15 artistas visuais, com experiência em livro de artista. Cada artista será responsável por seu projeto individual, não cabendo interferência dos demais em sua técnica ou processo artístico.

Temática – As imagens criadas pretenderão identificar o olhar do adulto e o olhar da criança sobre o conteúdo da mesma história ou conto de fadas. Poderão ser olhares independentes ou mesclados numa mesma imagem, a critério do artista.
Os contos ou histórias podem ser selecionados entre as histórias tradicionais do repertório infantil ou qualquer outra história, inclusive pode ser criada pelo próprio artista. Todas as histórias terão uma sinopse que o leitor poderá acessar a partir da obra digital.





                   Linguagem visual e os contos de fadas
Texto de apoio
                                                                                                            
O prazer que experimentamos quando nos permitimos ser suscetíveis a um conto de fadas, o encantamento que sentimos não vem do significado psicológico de um conto mas das suas qualidades literárias – o próprio conto como uma obra de arte. O conto de fadas não poderia ter impacto psicológico sobre a criança se não fosse primeiro e antes de tudo uma obra de arte.

Os contos de fadas são ímpares, não só como uma forma de literatura, mas como obras de arte integralmente compreensíveis para a criança. Como sucede com toda grande arte, o significado mais profundo do conto de fadas será diferente para cada pessoa (criança ou adulto), e diferente para a mesma pessoa em vários momentos de sua vida (enquanto criança e quando adulto).

Há sempre um adulto escondido num livro infantil. E há sempre uma idéia sobre como este autor adulto pensa a criança.

A nova geração de crianças está sendo educada por computadores, internet e videogames. É uma criança que pensa diferentemente das gerações anteriores. Os escritores e os artistas visuais precisam explorar esta nova maneira de ler da criança oferecendo mais multimídia, mais imagem complementando o texto, diferentes estruturas.

A imagem/ilustração deve trazer informações ou idéias complementares não expressas em palavras no texto literário, mas possíveis e passíveis de interferências a partir do texto – percepções e elementos artísticos que precisam ser lidos. Deve ampliar e enriquecer o universo significativo do texto, chamando atenção para a linguagem visual.

Nossa formação em termos de cultura visual é insuficiente. Mais do que ter passado por processo de alfabetização visual é importante despertar interesse contínuo sobre este tema.



Uma das características da programação da Casa M, aberta recentemente ao público em POA, é a confluência de linguagens além das artes visuais como música, teatro e literatura. A idéia é estimular o público de cada linguagem a se alimentar de outras. Ao mesmo tempo reflete um dado da produção artística contemporânea, que traz referências exteriores ao que convencionalmente se entende como próprio do campo das artes visuais. Em Uma casa para a Bienal – notícia Zero Hora – 24/01/2011













2 comentários:

  1. O presente projeto foi elaborado por Jacira Fagundes - coordenadora e organizadora

    ResponderExcluir
  2. Lindo trabalho! Lembrei-me tanto de 2011 - da Goretti e do Lucas. Hj está fazendo 1 ano após a sua partida ... mas certamente levou consigo a satisfação por ter ti conhecido e visto o seu aluno tão feliz. Obrigada Jacira! Bjs e sucesso sempre.

    ResponderExcluir

Série Poesia Visual