sexta-feira, 16 de março de 2012

De "O quadro na parede"

  Minha amiga poeta Zaira Cantarelli me enviou uma pérola em forma de poema, que publico aqui.


                            
VELHO DO SACO

Os olhos vermelhos
regavam o chão

os pés cansados
lambiam a culpa

assim seguiu

espreguiçando os dias
des(a)pontando a vida. 
                                                                     

         * zaira cantarelli*




 Alice, minha personagem da recente história de terror, deixa mais um trechinho de sua história arrepiante, em homenagem a Zaira.



Um personagem que metia medo era “o velho do saco”. Quem era este homem? Como eu poderia reconhecê-lo? Poderia se esconder no saco de lixo, dentro da lixeira? Ou na sacola grande do supermercado? Ou poderia ser um velho assim como seu Jorge, só que bem malvado, a perambular pelas praças carregando uma sacola imensa e fedorenta cheia de crianças mortas?  

Alice F. - protagonista de "O quadro na parede"



Como no poema da Zaira, ela - Alice - também morria de medo do Velho do Saco. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário