Projeto Histórias que Pintam e I Concurso Menino do Livro

O Projeto Histórias que Pintam e o I Concurso Menino do Livro
entram na 2ª etapa

Na última sexta-feira, dia 11 de junho, a Escola Estadual de Ensino Fundamental Carlos Wortmann, do município de Canela, recebeu a Oficina de Leitura e Ilustração, conforme regulamentado no concurso que premiou o aluno Marlon de Brito, em 2009 com a Melhor Ilustração na categoria 11 a 14 anos.
Participaram da oficina, alunos da 6ª e 8ª séries e o menino Marlon de Brito, embora já não pertencente ao quadro de alunos e cursando o 1º ano do Ensino Médio em outra escola, acompanhados da Professora Tânia de Souza Lourenço, que não mediu esforços na concretização do projeto junto a seus alunos, desde a implantação do concurso em 2009.
As oficinas, desenvolvidas em 2009, em escolas e nas Livrarias Saraiva de Porto Alegre e de Caxias do Sul, usaram como suporte de leitura ou de contação da história o livro O Menino do Livro visando ilustrações de capítulos ou cenas escolhidas pelas crianças participantes.
A atual oficina renova a proposta anterior, uma vez que é dirigida a alunos que conheceram o concurso e alguns participaram enviando trabalhos, inclusive o menino vencedor. São objetivos da proposta atual:

.Oferecer à classe de alunos suporte teórico e técnico com vista à ilustração de textos literários
.Aprimorar o potencial do aluno ilustrador, oferecendo suporte teórico e técnico
.Orientar o professor na mediação da leitura do novo texto e no acompanhamento da tarefa de ilustração desenvolvida pelo aluno ilustrador

O texto oferecido para leitura foi o conto: “Cavalinho de balanço” de minha autoria, com leitura oral acompanhada por leitura individual de parte do alunado (o texto foi xerocado pela escola).
A próxima etapa é dirigida apenas ao aluno Marlon de Brito, que terá a supervisão da professora Tânia na tarefa de ilustração do novo texto que vem sendo escrito pela autora, intitulado “Bruxalisa e Lagartixa pintando histórias”.

A seguir, haverá repetição desta oficina, apoiada em novo texto, na Escola Estadual de Ensino Fundamental Vicente Neves Caparelli, de Santo Antonio da Patrulha, para a classe do menino vencedor na categoria 07 a 10 anos – Lucas Alves Cardoso.

Um comentário:

  1. O SONHO NÃO ACABOU

    Escrevi um poema na areia
    Cheio de nuanças
    E de contratempos,
    Ora inspirado pelo mar
    Ora trazido pelo vento.

    As ondas rebateram
    Exigindo também o seu lugar,
    Nem que fosse ao lado
    Do ponto máximo do fim.

    As gaivotas sobrevoaram
    Em círculos provocantes;
    Enciumadas de contemplação,
    Pousaram sobre palavras-chaves,
    Tornando meus versos incompreensíveis.

    A noite foi surgindo sem pressa,
    Permitindo que eu terminasse;
    Mas a lua, cheia de inveja,
    Se negou a iluminar.

    Ela enfeitiçou o mar
    Que sob seu encanto libertou a maré;
    Enfurecido, eu a agredi em vão...

    No dia seguinte, cabisbaixo,
    Retornei à praia
    Para ver o que tinha restado:
    As ondas estavam calmas
    E as gaivotas sobrevoavam felizes.

    Caminhei lentamente pela areia
    Quando, de súbito, meu olhar se aviltou
    -Apenas uma frase o mar me deixou:
    O sonho não acabou.


    *Agamenon Troyan poeta brasileiro, autor do livro (O Anjo e a Tempestade)

    ResponderExcluir

Crianças com visão aprovam os livros acessíveis

                                                                                           Anna Júlia aprova A Escolha de Camila  ...